Número total de visualizações de página

terça-feira, 26 de julho de 2011

Adicione Título


Entrou e sentou-se...
Olhou-a de soslaio como quem não quer saber. Ela olho-o de volta, tinha olhos verdes, daqueles que não deixam ninguém indiferente!
Demoraram o olhar um no outro, como se estivessem a avaliar-se mutuamente, ela cedeu primeiro, ele demorou-se mais alguns segundos!
Ele bebia Jack Daniel’s e consumia-se de desejo a cada trago...
Ela bebia Martini Bianco e fingia ignora-lo enquanto brincava com o copo!
Ela vestia um vestido preto, sem decote, mas justo o suficiente para lhe revelar as formas acentuadas do corpo!
Ele tinha olhos castanhos, pele morena e um perfume estonteante. Vestia uma camisa branca que lhe fazia sobressair os ombros. Tinha um ar descontraído e sensual.
Ela estava com uma amiga mais bonita do que ela mas vazia de charme ou interesse!
Ele estava só. Gostava de sair sozinho, a solidão deixava-o consumir aquela morena de olhos verdes, despi-la e envolve-la! Deixava-o sentir-lhe o gosto e a pele e fazer tudo o que quisesse sem sair daquela cadeira, sem ter de fazer conversa de circunstância com ninguém, sem largar o seu whisky e o seu lugar privilegiado no bar.
Ela desejava estar sozinha, a companhia não era amiga e a música do bar não era boa. Apetecia-lhe um jazz suave que acompanhasse o seu Martini e o homem estonteante que reparara nela. Mas teria ele reparado mesmo ou seriam apenas as carências a falar mais alto? Mas não.. aquele olhar não podia ter sido acaso! Teve vontade de mudar de companhia e de sentar-se na mesa da esplanada, mesmo ao lado daquele perfume e daquele whisky!
O último gole... um último olhar à sua volta, o rio caía em cascata a poucos metros da sua mesa, num som envolvente e relaxante, a esplanada estava quase cheia de barulhos, de pessoas e de cigarros, a noite estava amena e quente. Um último olhar na mulher fabulosa que lhe preenchera a noite, tinha agora um olhar triste e perdido... não teve vontade de nada naquele momento! Levantou-se e caminhou em direcção ao interior do bar, com os olhos presos nos olhos verdes como que hipnotizado.
Ela bebeu num trago o pouco que lhe restava de Martini e suspirou, o som house, as maquilhagens exageradas, as conversas desinteressantes da companheira, os sorrisos falsos que a rodeavam... nada lhe enchia as vontades! Quis ir embora naquele momento! Olhou de novo a esplanada, para recordar o olhar e a figura masculina que a prenderam há alguns minutos ou horas atrás. O seu coração disparou, ele caminhava na sua direcção, com o olhar preso em si!
Olhou-a tão fixamente enquanto andava que ela o olhou de volta, olharam-se novamente, desta vez com mais intensidade, com mais envolvência, olharam-se com tal desejo que quase se despiram mutuamente ali, em pleno bar. Mas desta vez ele cedeu primeiro, desviou o olhar para a caixa pagou e foi embora sem olhar para trás.
Ela desacelerou o coração e teve vontade de correr atrás dele, de o agarrar e de descobrir aqueles ombros fortes. Deixou-se estar. Suspirou novamente, olhou a amiga bonita e retomando a conversa vazia pediu outro Martini...

Sem comentários:

Enviar um comentário